foto.png

Impeça que indígenas isolados da Amazônia sejam dizimados com a invasão e a exploração dos seus territórios

Nós, povos indígenas, não permitiremos mais massacres! Precisamos que você lute ao nosso lado. Os povos isolados têm o direito de viver nos seus territórios.

PIRITITI1-DSCN1045.jpg_page-0001.jpg

Agir é urgente e precisamos ser rápidos!

 

Os povos indígenas isolados têm o direito de sobreviver e continuar vivendo em seus territórios do jeito que escolherem.

 

A sobrevivência e o futuro desses povos depende das florestas e rios protegidos!

Assine a petição e pressione o governo a renovar as portarias que protegem estes povos e seus territórios.

Assine a petição
arrow&v

1

assinaturas

 

Entenda a campanha ao lado e assine a petição!

 

Aja agora e mobilize-se

Em agosto de 2021, lançamos a campanha #IsoladosOuDizimados para engajar a sociedade a pressionar a Funai (Fundação Nacional do Índio) a cumprir a sua missão institucional de garantir a integridade de territórios indígenas onde habitam povos indígenas isolados.

Começamos então a exigir a renovação de portarias de restrição de uso de quatro Terras Indígenas onde existe a presença confirmada, ou em estudo, de povos indígenas isolados. Essas portarais começaram a vencer em setembro de 2021 e protegem as seguintes terras:

  • Piripkura (Mato Grosso)

  • Jacareúba/Katawixi (Amazonas)

  • Pirititi (Roraima)

  • Ituna Itatá (Pará)

 

As restrições de uso são instrumentos legais utilizados pelo Estado brasileiro para impedir atividades dentro de territórios de povos indígenas isolados antes que seus processos de demarcação sejam finalizados. Essas áreas estão na mira da grilagem, da retirada ilegal da madeira, da abertura de pastos e dos grandes empreendimentos. A proteção desses territórios é a única maneira de proteger esses povos.

Com a pressão da campanha e da Justiça Federal, conseguimos garantir a renovação de três portarias de restrição de uso. As portarias de Piripkura e Pirititi foram renovadas por apenas seis meses, tempo insuficiente para garantir a proteção integral desses territórios.


 

Essa é a primeira vez que o governo adota prazos tão curtos para estudos nessas áreas.

 

A portaria de Ituna-Itatá foi renovada por três anos, representando uma grande vitória da campanha.

Já a Terra Indígena Jacareúba-Katawixi está atualmente desprotegida! A portaria deste território venceu em dezembro de 2021 e ainda não foi renovada pela Funai, o que representa uma grande ameaça aos territórios dos indígenas isolados que vivem na região.

 

No Médio Purus (AM), foi confirmada há mais de 1 ano a presença de um povo isolado no rio Mamoriá, fora de limites de terras indígenas. Até agora, a Funai não instituiu a restrição de uso da área para evitar invasões e contatos que podem levar esta população ao extermínio.

 

A Funai, agora aliada aos interesses de ruralistas, madeireiros e garimpeiros, insiste em negar a existência desses povos e garantir a proteção dos seus territórios, como obriga a Constituição Federal. 

 

Precisamos continuar pressionando para que essas terras sejam protegidas e seus povos tenham direito de continuar mantendo seus modos de vida!

Faça pressão nas redes sociais!

Compartilhe e utilize

#IsoladosOuDizimados e #AssinaFUNAI

  • Twitter
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube